quarta-feira, 5 de julho de 2017

UM ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO

UM ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO

         Apesar de um “grupelho” (se não sabem o que significa, ó pobres ignaros, vão procurar num dicionário) “fingir” que não compreende os textos que escrevo, e deturpar – normalmente escondidos no anonimato que mascara aos covardes – o sentido das minhas opiniões, venho, em respeito aos que me leem, apresentar este esclarecimento que nada mais é do que um desenho destinado àqueles mal intencionados ou incultos, incapazes de interpretar uma simples opinião.
         “Ele sentiu o golpe”, dirão os mais apressados. “Assustou-se com as críticas”, concluirão outros. Nem uma coisa nem outra!
         Na verdade, existe um tipo de pessoa que nem o mais sutil desprezo a atinge. Além de Freud (me refiro ao Dr. Sigmund, psicanalista; e não ao Godoi, assecla do Lula da Silva), outros estudiosos da mente humana também definem esta raça medíocre a que me refiro.
         Por isso, tentarei desenhar para ver se consigo ser bem entendido. Desculpando-me com todos os que sabem interpretar uma singela redação escrita na língua portuguesa, esclareço definitivamente que:
1)    Eu NÃO votei no Temer;
2)    Eu NÃO tenho – nem nunca tive – qualquer malvado preferido (leia-se: bandido de estimação);
3)    Faço absoluta questão que a justiça dos homens (porque a justiça divina é infalível) atinja a todos os bandidos; sejam eles do PSDB, do PMDB, do PDT, do PT, do Grêmio ou do Inter; não me importa um “ovo”;
4)    Se forem eles meus amigos, conhecidos, ou não, pouca diferença fará para mim;
5)    Os covardes que trocam de lado no meio do caminho, não passam de uns reles “vira-casacas” que nunca terão minha admiração ou respeito;
6)    Ética, moral, caráter, e retidão, não existem à venda. Ou estes atributos fazem parte da personalidade, ou jamais farão.
         Então, sejam ao menos honestos consigo mesmo (já que não conseguem sê-lo nem com a sua própria consciência) e parem de “achar” – ou pior – de “insinuar” interpretações inexistentes nos meus artigos, pois estas ilações são ridículas.
         Ah, as ofensas de cunho pessoal eu só respondo se e quando o autor estiver devidamente identificado. Ofensas anônimas, de origem desconhecida, simplesmente entram por um ouvido e se vão pelo outro.
         Depois de “desenhar” creio que até os iletrados entenderam.
         Ou ainda não?


2 comentários:

  1. Meu caro escriba, certamente eles não "fingem" não entender o texto. Eles não entendem mesmo. Num país onde as faculdades despejam anualmente milhares de analfabetos funcionais não se pode esperar muita coisa de bom. Além do mais diferentemente do pensamento de direita a esquerda tem o pensamento torto. Eu por exemplo, não votei no Lulla, não votei na Dillma, mas votei no Aécio, e quero todos eles presos. Já a esquerdalha quer seus bandidos de estimação no poder novamente. Como foi dito, Ética, Moral e Caráter não se compra em lugar nenhum, seja ele um buteco ou uma fina loja de departamentos.

    ResponderExcluir